Archive for the ‘realities shows’ Category

Que fim levou: Rouge – dez anos depois, as meninas do Ragatanga foram trabalhar no Hair

fevereiro 7, 2012

Quem diria, mas depois de uma carreira meteorica que rendeu indicação para o Grammy, participação em vários programas de TV e pelo menos um mega sucesso, a música Ragatanga, o grupo Rouge, descoberto nos estudios do SBT no começo deste século XXI, cairia no limbo do esquecimento. Pois é. O fenômeno de 2002 e 2003 acabou, suas participantes seguem carreira solo, algumas delas se dedicando a músicais, como Aline Silva e Karin Hills que trabalharam na nova versão do musical Hair.
A memória do povo com relação a certos idolos é muito curta. Ragatanga, Rouge e mesmo o programa Pop Star se tornaram apenas verbetes em sites de busca. O grupo foi extinto em 2005 após quatro CDs, o último dele com 100 mil cópias vendidas, um número timido e menos de dez por cento dos 1,8 milhão vendidos pelo primeiro disco. Elas chegaram a aparecer na novela Dance Dance Dance, em 2007, mas foi tudo.
O grupo, formado por Luciana Andrade, Patrícia Lissa (posteriormente chamada Lissah Martins), Aline Silva, Fantine Thó e Karin Hils lotou centenas de shows, estrelou comerciais e programas de TV, além de terem comercializado milhares de produtos licenciados como álbum de figurinhas, sandálias, bonecas, entre outros. Em quatro anos de carreira o grupo, considerado a maior girl band do país, vendeu em torno de três milhões de cópias com quatro álbuns de estúdio, um álbum remix e três DVDs lançados. O grupo recebeu ao todo um disco de diamante, um de platina duplo, dois discos de platina e dois de ouro, pela ABPD, a Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Além disso o grupo ainda recebeu certificado de disco de diamante pelo DVD A Festa dos Seus Sonhos e de platina por O Sonho de Ser Popstar.
Onde elas andam hoje? Luciana, a primeira a anunciar sua saida, em 2004, participou de CDs dos artistas Marcelo Yuka (O Rappa) e do ex-Titã Ciro Pessoa, do qual faz parte da banda. Também participou do musical “Into The Woods… Era Uma Vez”, como Cinderella. Após ter-se desligado do Rouge, seguiu estudando e trabalhando com música. A cantora tem como influências Beatles, Tom Waits e Sarah McLachlan.
Aline resolveu seguir carreira solo mas foi para os palcos de Hair ao lado de Karin.
Fantine trabalhou em um estúdio e fez shows em bares de São Paulo acompanhada pelo irmão, o guitarrista John Thó. Tornou-se mãe em 2007.
Karin está no elenco de Aquele Beijo como Bernadete. Lissah, como é chamada agora Patricia, vem se dedicando especialmente aos musicais e foi protagonista em Miss Saigon eme A Bela e a Fera, casou-se com um músico e pretende fazer faculdade.

Anúncios

Seria real se não fosse um jogo?

novembro 6, 2011

 

“Faz parte do jogo, não tenho nada contra fulano mas preciso votar em alguem”. Essa frase serve para que uns e outros destilem suas antipatias, façam valer alianças malucas e detonem os adversarios nos realities shows que vem tomando conta das diversas emissoras desde que a Casa dos Artistas foi lançada no inicio da década passada pelo SBT. Depois disso, vieram Big Brother Brasil, Fama, A Fazenda, Hipertensão, No Limite e têm sido tantos, alguns ainda em cartaz, outros aposentados nas primeiras edições, alguns mais sérios, como O Aprendiz, outros como quadro de programas como Mais Você, Caldeirão do Huck e até mesmo o Fantástico (a Menina Fantastica não deixa de ser um realitie com paredão e tudo). Entre outros, alguns:

Big Brother Brasil – Ainda é o mais famoso e o mais disputado. Não acrescenta nada a quem assiste e poucos, entre os que participaram, chegaram a usufruir mais do que os costumeiros 15 minutos de fama, entre os quais Sabrina Sato, que virou apresentadora de TV, Grazi Massafera, que virou atriz e Jean Willys, hoje deputado. Outros são vistos como jurados de programa de TV ou em badalações, mas é tudo. O premio é milionário a exposição é enorme e talvez por isso o numero de inscrições bata sucessivos recordes todos os anos. Curioso é que a Globo ainda não começou a anunciar o BBB 12. Acabou se tornando uma novela de verão.

O Aprendiz – A nova versão do reality apresentado pela Record é O Empreendedor. Tem João Doria Jr como apresentador desde que Roberto Justus se afastou. Este ano, promote R$1,5 milhão em premio para o vencedor. A cada rodada (são apresentadas duas por semana)  a equipe vencedora ganha um premio especial, geralmente viagens. festas, jantares, etc. As provas são dificeis e, ao contrario de outros realities, o povo não vota nos vencedores ou eliminados, tudo acontece na sala de reunião onde Doria e dois consultores discutem os erros e demitem um dos integrantes da equipe que perder o desafio da vez. Este ano, o programa foi totalmente repaginado e teve 153 mil inscrições.

A Fazenda – Não é BBB, nem Casa dos Artistas, é diferente mas na ultima edição reuniu uma “fauna” no minimo curiosa: a ex-namorada do jogador Adriano, Joana Machado, que foi a vencedora, o cantor Compadre Washington, o irmão de Bruno Gagliasso, Tiago, o ex-jogador Dinei, a ex-modelo Monique Evans, e a ex-Bruna Surfistinha, Raquel Pacheco entre outras “celebridades”. Rolou muia briga, um tapa, uma expulsão, animais maltratados, tititis, bate boca. No fim, Joana levou a melhor até porque se saiu bem nas provas semanais por conta do preparo físico (ela era personal trainer).

Super-Chef – esse realitie na verdade é um quadro do Mais Você. Uma espécie de “big brother comida” com o mesmo tipo de votação pelo público (devia ser um juri especializado), foco em panelinhas, combinações de votos e outras coisinhas. Não diminui nada, mas tambem não acrescenta. E se alguem pensar em pegar receitas novas, esqueça.

Projeto Fashion – Segue a linha de outros realities profissionais, estilistas precisam cumprir provas como criar roupas para a embalagem de uma tintura de cabelo, usar materiais reciclados, criar modelos para loja de departamentos e outros desafios semelhantes. O chato são os jurados – entre os quais a apresentadora do programa, Adriane Galisteu – que muitas vezes humilham os participantes ao criticar os modelos. O formato não é ruim, o resultado é interessante, mas o dia não ajuda> sábado, tarde da noite. Exibido pela Band.

Hipertensão – Esse á um programa feio, com provas cavernosas e uma apresentadora sen sak, Tem gente que gosta, tudoi bem (tem gosto para tudo), mas é completamente dispensável. Foi exibido na Globo mais ou menos na mesma época que A Fazenda,, cheio de cobras, serpentes, fogo e outros lixos.